Topo
Terra à vista!

Terra à vista!

Categorias

Histórico

A grande lorota da "menor cidade do mundo"

Felipe van Deursen

23/03/2019 05h00

(foto: iStock)

45º20'N, 14º02'L
Hum
Ístria, Croácia

Se você jogar no Google e pesquisar qual é a menor cidade do mundo, encontrará dezenas de links apontando para a mesma localidade: Hum, na Croácia. Com um nome tão pequeno quanto sua população (17, "pouco mais de 20", 23 ou 30 habitantes, conforme a fonte), essa microcidade é citada em sites de curiosidades e de turismo de vários lugares do planeta como a dona do título superlativo.

O próprio Guinness, livro dos recordes que acabou ficando tão ou mais famoso do que a cervejaria que o lançou, sacramentou Hum, segundo alguns desses sites. Bem, se a bíblia dos máximos e mínimos fúteis e não fúteis da humanidade falou, está falado.

Mas acontece que não existe tal citação no Guinness. Lá tem o menor cavalo, a menor reprodução de um livro impresso, o menor artrópode, régua, transistor, diocese, ímã, cetáceo, músculo, sapo, igreja, crustáceo, parque, barata, marsupial, monociclo, leopardo, hotel, quelônio, exército, rinoceronte, bromélia, mapa, faca, jornal. Tem até o menor país (Vaticano), república (Nauru), oceano (Ártico), colônia (Gibraltar). Tem o menor estado alemão (Bremen) e a menor região da Itália (Vale d'Aosta).

Hum cabe em uma foto (foto: iStock)

Mas não existe tal recorde de menor cidade. Primeiro porque a definição de cidade varia de país. Pegue a outra ponta dessa lista para ver o enrosco. Não existe consenso entre os rankings das maiores cidades do mundo porque muitas vezes o que se está comparando é diferente. E aqui estamos falando apenas do que normalmente se considera quando o assunto é tamanho de cidades, que é a população, não a área.

Tóquio tem a fama de ser a maioral no quesito, com cerca de 35 milhões de habitantes. Mas nessa conta entra toda a região metropolitana da capital japonesa, o que inclui a segunda maior cidade do país, Yokohama, além de vilarejos e comunidades menores. Quem de fato habita Tóquio são umas 9 milhões de pessoas.

Chongqing, na China, aparece em alguns rankings com 30 milhões, mas isso inclui tantos lugares, em uma área tão ampla, que está mais para o que conhecemos como província do que município. Tanto que tem lista que diz que Chongqing é a maior do mundo e tem as que dizem que ela não é a maior nem da China (é Xangai).

E aí temos Hum, a tal menor cidade do mundo, mas que na verdade nem cidade é. De onde veio essa fama então?

(foto: iStock)

EIS A ÍSTRIA

Hum fica na Ístria, península no norte da Croácia, na fronteira com a Eslovênia. As lendas locais dizem que gigantes construíram as cidades no alto de colinas, algo típico da região. Quando as rochas grandes acabaram, decidiram fazer, com pedras menores, a menor cidade do mundo.

Esse final é uma inserção mais recente, marketing purinho, criada pelo governo local para dar um gás no turismo no anos 1970, quando ele abriu uma trilha de 7 km entre Roč, outra aldeia pequenininha, e Hum. A Trilha dos Glagolíticos tem esse nome porque preserva documentos sobre os antigos dominadores da região e os eventos e pessoas que difundiram a escrita glagolítica, criada no século 9 pelos santos Cirilo e Método para difundir a Bíblia entre povos eslavos. Esse alfabeto daria origem a outro, batizado em homenagem ao santo: o cirílico, escrita de muitos países contemporâneos (mas não da Croácia, onde o alfabeto é latino como o nosso).

Placa glagolítica em Hum (foto: iStock)

No passado, todas as aldeias e cidades da Ístria eram fortificadas. Algumas dessas estruturas datam de 1000 a.C. Hoje em dia há 136 delas, e algumas guardam as marcas dos povos e reinos que por ali passaram. As muralhas foram reforçadas por romanos e depois ampliadas por austríacos e venezianos.

Em seus tempos de potência marítima, Veneza trabalhou o muro oval de Hum. Outro destaque local é a Igreja de São Jerônimo, que tem afrescos do século 12.

(foto: iStock)

(foto: iStock)

Hum aparece até em sites de turismo croatas como "a menor cidade do mundo", mas na verdade ela pertence a outro município, Buzet, outro belo e pequenino lugar onde os venezianos deixaram sua marca, com um grande portão do século 16.

Pelo visto, autoproclamar-se a menor do mundo deu certo, chamou a atenção para o local. Hum pode não ter título nenhum do Guinness, mas tem um punhado de atrativos. E o melhor, a 350m de altitude e a 20 quilômetros de distância do mar, fica longe o suficiente de qualquer um dos cruzeiros que ameaçam Dubrovnik e o famoso e lindo litoral da Dalmácia.

Sobre o autor

Felipe van Deursen é jornalista de história. Autor do livro 3 Mil Anos de Guerra (Ed. Abril), foi editor da Superinteressante e da Mundo Estranho e colunista da Cosmopolitan. Gosta de batata, de estudar e de viajar.

Sobre o blog

Os lugares mais incríveis e surpreendentes do mundo e a história (nem sempre tão bela nem tão ensolarada) que cada um deles guarda. Um blog para quem gosta de saber onde está pisando.